Crônicas

14/01/2021 01:14
A tua visão de liberdade é temos os mesmo rosto pra sobreviver , SUBVERTER A LOCALIZAÇÃO e enganar a bússola de D. Pedro II e de todo Brasil império . O meu rosto cabocla me reativa o chip da lilith negra que cobre a minha bisa indígena oculta que vive na variaçao da cor dos meus olhos, entre...
03/01/2021 09:52
  O CACIQUE Por Alanna Souto Hoje acordei e me vi do alto de uma árvore. Era um mestre indígena, o grande ancestral. Ele conhecia a vovó. Estava com cabelo repartido com duas tranças na cabeça. Não era filme norte-americana com atrizes brancas fazendo nativos na missa de ação de graças. No...
22/12/2020 01:27
por Alanna Souto O equilíbrio te alimenta com as melhores poesias.  Te rega, te segura, faz massagem nos teus cabelos longos. De juba ameríndia. Desamarra nós. Sorrir quando te vejo sorrindo. Algo em ti não está em paz. Te leva pra cima do alto da minha estrutura espiritual. E embalo , encaixo...
11/12/2020 09:44
Ilha de Lesbo, rios antes dos cavalos na Amazonia, 11 de dezembro de 2020. Alanna Souto Cardoso. (Obs. Não existia cavalos na América do Sul. Tais animais foram uma intervenção ibérica dos tempos dos estupros das terras de Abya Yala) Quando voei, mergulhei em rio mar de águas doces profundas fui...
12/06/2019 20:46
Conclusão do dia dos namorados do corrente ano foi esconjurar o deus cristão e heteropatriarcal e ser chamada de intolerante por uma pessoa das ciências exatas, pasmem! Hoje também esconjurei a objetificação à mulher! Tratada ainda como se fosse uma coisa. Relação de compra, propriedade! O poder...
15/11/2018 15:48
Alanna Souto Centenária umbanda. Parida do útero brasílico no dia 15 de novembro de 1908. Anunciada pelo mestre ZÉLIO FERNANDINO. Umbanda milenar entre viagens do Egito antigo, Áfricas e Pindorama. Um salto que se amálgama e se fundem. Umbanda afro-indígena dos mocambos. Da resistência e dos fios...
20/09/2018 01:24
     Noite de céu estrelado. No mato ou no asfalto. A estrela-satélite Guia refletor que te ilumina. Na lida, na vida. Entre altos e baixos. A paixão há ser (re)encontrada. Liberta, amada, des-coberta e recoberta. O brilho das fases da casa. Que (te) segura. A esperança da mãe lua. A...
22/10/2017 20:56
  Rio moju, 22 de outubro de 2017. Oi, vovó. Não sei bem como começar essa carta. Eu, uma mulher adulta de 36 anos. Cheguei dia 25 de setembro de Lisboa em um intercâmbio que conquistei com meu mérito, fui agraciada com uma bolsa , além meus recursos próprios, sou filha do seu filho, o...
18/10/2017 12:17
Não há sol em finais de ciclos onde a ganância e a hipocrisia imperam. Não há descanso em tempos de golpe. Não há visão para as cegas jubas Ibéricas machistas que passam horas conferindo se o ouro do território vizinho está trocado.  Quando o vil metal nunca foi do vizinho e nem nunca será. As...
23/04/2017 17:14
Por Alanna Souto O texto CRÔNICA DE UM SANTO GUERREIRO- DE SÃO JORGE A OGUM escrevi num momento bem particular da minha vida. Momentos de rompimentos muitos dolorosos, decepções que ferem a alma e mesmo após de saradas as cicatrizes estão lá. Marcas que ficam não para alimentar rancor,...
1 | 2 | 3 | 4 | 5 >>