AUM BAN DHAN POR PEDRO BRITO

    Aproveitando a correnteza dessa energia criativa e entusiasta ariana, iniciada em 21 de março, que iremos mergulhar num universo de energias múltiplas, onde todo ser vivente, cada qual com suas variantes e arquétipos, se torna mais dinâmico e impulsivo, transformador, prevalecendo o imediatismo e a impulsão típicos desse signo, servindo de base inicial para o que vem pela frente, precisamos mudar sempre, a estagnação causa transtornos, pois vai de encontro com as leis universais de evolução, e se queremos mudar, devemos realizar primeiro a mudança interior, porque é de dentro para fora que as coisas começam a fazer sentido e assim se transformar, é nas afinidades de idéias, conhecimentos e energias que facilitaremos essas mudanças, e contamos com todos, pois estamos aqui na mesma correnteza, fazendo parte do mesmo oceano, onde cada gota d'água é um de nós.

    Umbanda, essa religião com seu vasto conhecimento, universalista, pois reuni diversas vertentes religiosas e doutrinárias, o espiritismo,o cristianismo, religiões afrodescendentes, cabala, xamânismo, budismo tibetano, tendo como principal fonte de consulta (além é claro, de bibliografias publicadas ao longo de sua atuação no plano terrestre) as forças da natureza e do cosmos, possibilitando a reforma interna do ser, pois é daí que se inicia qualquer mudança, a palavra de nosso grupo AUM BAN DHAN vem do sânscrito, que quer dizer O Conjunto das Leis Divinas, em civilizações antigas como na Atlântida (podemos até debater depois sobre sua existência) a palavra era usada como um mantra com significado: AUM: Divindade - Deus; BAN: Conjunto - Sistema; DHAN: Leis, do nome já podemos começar com algo em movimento, já que um mantra gera forçar internas capazes de se ligarem ao todo, à energias mais elevadas, ás LEIS DIVINAS EM AÇÃO.

    O que queremos para nossas vidas? O que queremos ser? Penso que está na hora de nos movimentar, de nos rever, não só para conseguirmos um conforto material, mas o espiritual também, buscar esse equilíbrio, a reforma, a capacidade que cada um tem de ser autônomo, donos de suas vidas, depender unicamente de si próprio para agir, para viver a vida, essa incrível jornada, onde o ponto de partida é o presente, e o de chegada é o futuro incerto, obscurecido pelas dúvidas e medos, o medo do fim, da morte, será que é o fim? Ou uma renovação? O que será que existe do outro lado? Ou será que somos entidades eternas vivendo mais uma experiência? Bom isso vai ficar para os diversos debates que iremos produzir com muito prazer aqui, já que querer buscar o sentido da vida é algo delicioso de se fazer, as pessoas que aqui irão fazer parte serão irmãs, portanto o respeito pelas diferenças é fundamental, criticas são bem-vindas, desde que sejam construtivas, mente aberta sempre, analisar, receber e refletir, é essa a intensão, fazer movimentar essa carga mental que muitas vezes são direcionadas para coisas daninhas e sem sentido, bom é isso, Saravá pra quem ta vindo!

 

 
Pedro Brito.
.

Tópico: AUM BAN DHAN POR PEDRO BRITO

Nenhum comentário foi encontrado.

Novo comentário